31 maio 2008

28 maio 2008

Desta Primavera sem início à vista

Ou será Verão?
Estou farta de chuva (ao contrário da Rita), da dor nos ossos (da humidade, não da velhice), dos meus morangos doces a apodrecer, dos guardas-chuva perdidos, dos directos de tv da selessum, enfim, do meu mau humor.

Os filhotes pequenos crescem, também rasgam as calças e não há conjuntura para roupa nova. Vamos lá a reciclar, aproveitando o que a casa tem ou que as tias, emprestadas, oferecem.

Calças da Teresa que se esqueceram de crescer com ela.Apliquei tecido de ganga beje e galão da Rosa.



Calças rosa (curtas, muito curtas) com galão e espiguilha



Túnica que a T. se recusou a vestir para a foto com desculpa do frio. Fica-lhe bem.

25 maio 2008

...


O que leva centenas (a tv diz milhares) de pessoas a esperarem, debaixo de chuva torrencial, para verem passar um autocarro??????

Já agora, o anúncio diz, a páginas tantas, que Portugal é um país de sócios.
Será que eu podia deixar de pagar as quotas? IRS,IRC, IVA, IA, ISC, e o Imposto sobre o etc? Posso? Posso?

23 maio 2008

Mala


Para meninas, na cor do sol.

Na loja

20 maio 2008

Parabéns



A minha pequenina Teresa fez ontem 10 anos.
Houve bolo na escola e a festa será no sábado, com dormida de três amigas.
Cresce. Depressa demais.

Parabéns minha querida espalha-brasas.

18 maio 2008

Novidades


Mala em ráfia italiana, muito mais suave que a ráfia habitual, feita em tricot e crochet, com forro de linho cru.
Na loja.

16 maio 2008

Prova de Aferição versus Exame da 4ª classe

Em dia de Prova de Aferição a T. levantou-se antes do despertador, lavou-se, vestiu-se e pediu um menu diferente para o pequeno almoço.
Não evidenciava nervosismo e apenas pediu que fosse eu a levá-la à escola e um beijinho de boa sorte.
Tão diferente do meu Exame da 4ª classe!

Em 1969 (sim) eram o medo, a ansiedade e a vergonha perante o desconhecido que comandavam as nossas tripas. E quando digo nossas incluo a professora, tão ou mais nervosa que nós. Ela também estava em cheque.
A própria estrutura do exame era assustadora.
Fomos fazer o exame numa freguesia distante, alguns dos alunos foi a primeira vez que viajaram de carreira, ou seja de veículo motorizado. Todos de vestido domingueiro, lavadinhos e, de preferência, sem piolhos. Da minha classe apenas 4 prosseguiriam estudos, os outros queriam apenas o diploma da 4ª classe.
Da parte da manhã realizou-se a prova escrita e de tarde a prova oral. Recordo a prova oral, um pouco como uma coisa saída da idade das trevas. Uma menina de dez anos, lavadinha, de vestido a estrear costurado (muito bem) pela mãe,perante um júri, totalmente masculino (eu só conhecia 2 professoras), sentado debaixo do crucifixo com o Américo Tomaz à direita e o Marcelo Caetano à esquerda.A gaguejar as respostas.

Este país, felizmente, mudou muito!

14 maio 2008

Importância

- Na China morreram milhares de pessoas e há milhões de desalojados debaixo de chuva torrencial.
- Na Birmânia há milhares de mortos e milhão e meio de pessoas sem comida e água potável.
- Os combustíveis subiram outra vez.

O que faz as paragonas dos jornais? O que abre os noticiários?
Um cigarro fumado num avião.


Vão dar banho ao cão.

Actrizes

 
Posted by Picasa

Já por aqui tinha falado de algumas actividades das escolas dos filhos mais novos.Uma de que ainda não falei foi uma peça de teatro, inteiramente feita por mães e filhas. O Zé das Moscas, história do António Torrado.
Apresentámos a peça, na escola da Teresa, há um mês atrás. Correu bastante bem, e fomos convidadas para a apresentar na sede do Agrupamento de Escolas para os alunos mais velhos e, pasme-se, com a presença do autor.

Como a foto não deixa mentir- até com os seus aplausos.

Vou ali limpar a baba....

09 maio 2008

Pousio

Este blog está em pousio. Forçado pelo mau feitio do meu pc.

Prometo ser breve.

04 maio 2008

Falta de chá

Fiquei a saber pela Ler que António Lobo Antunes nunca leu nenhum livro de José Saramago. Segundo consta (sem confirmação oficial) o contrário também é verdade.
Custa-me um pouco a acreditar - vaidosos como poucos, que não se leiam às escondidas...



Eu, leitora fiel e apaixonada de ambos, fico triste. A escrita fina de Lobo Antunes encantou-me durante anos, os livros recentes nem tanto. De Saramago adoro a imaginação e, sempre que termino mais um livro fica-me a pergunta: onde vai ele buscar a inspiração?