26 abril 2007

Aproveitar e reciclar

Feriado em casa, com os dois filhotes mais pequenos doentes. Febre, vómitos, queixas de dores de cabeça. O mais velho a dormir a semana académica. A mais velha fora, com o namorado.

Há anos que tenha esta gabardine guardada (ainda vem do início dos noventa!!). Não usava mas não deitava fora, porque o tecido é bom e poderia servir para alguma coisa.
Plim, luzinha, preciso duma bolsa para a praia/natação. Com tanta gente faz sempre falta uma bolsa grande.
Aproveitei um bolso enorme da gabardine para servir de bolso exterior. Apliquei um tecido, comprado recentemente, como rebordo e interior das alças.



Uma parte da gola recreei numa carteira. Para os óculos de sol, por exemplo. Agora lamento não ser maior, serviria para os cremes. Talvez faça outra, tenho ainda bastante tecido. Naquela época as coisas eram largueironas.



Lápis, pincéis, tesouras, réguas por toda a casa?
Bora lá aproveitar as latas de feijão, cogumelos, azeitonas e milho. A próxima será das bolachas para borrachas, clips e afias.





No Domingo fomos caminhar. Aqui está a reportagem completa. 14 km depois estava estafada e feliz. Os filhotes "só" fizeram o percurso pós almoço.
Estamos a ficar viciados nestes trilhos. As cores da primavera - do verde às mais variadas flores, os aromas, a música própria da floresta. Intenso.

25 abril 2007

25 de Abril





"Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
E inda guardo, renitente
Um velho cravo para mim"


Tanto mar - Chico Buarque

21 abril 2007

Quem tem? Quem?

Um link num blog da Estónia?
Talentosa a autora.

Como se dirá obrigada Anniki em estoniano?
Quem souber chegue-se à frente.

17 abril 2007

Ideias para "alindar" o nosso planeta I

Há muuuiiito tempo que tenho em mente escrever sobre reciclagem, aquecimento global, agricultura biológica, e a nossa possível contribuição para um planeta mais habitável. O óbvio, a falta de tempo, os ultra-contra-qualquer coisa têm atrasado a criação.
A partir de hoje prometo solenemente escrever qualquer coisinha de tempos a tempos.
Aviso, desde já, que sou radical em algumas coisas.


Sacos de papel ou plástico?


A cidade de Sâo Francisco aprovou uma lei que proibirá o uso de sacos de plástico em supermercados grandes, tornando-se a primeira cidade nos Estados Unidos a abolir o uso destes sacos. Os supermercados têm seis meses para cumprir a lei e as farmácias - que aqui vendem de tudo um pouco, não só remédios - têm o prazo de um ano. De agora em diante, os supermercados terão como opção o uso de sacos biodegradáveis ou sacos de papel reciclado.

Estima-se que sejam usados 180 milhões de sacos plásticos, anualmente na cidade de São Francisco. Estes sacos são difíceis de reciclar e muitas vezes acabam nas águas dos rios e do mar, matando animais marinhos.

O Worldwatch Institute (O Observador do Mundo), estima que de 4 a 5 mil milhões de sacos plásticos sejam usados no mundo anualmente. São necessários 430 mil galões de petróleo para a produção de 100 milhões de sacos de plástico.

Da próxima vez que fores ao super, à feira ou à loja da esquina, lembra-te de levar um saco de casa (de preferência de pano ou reutilizável).

16 abril 2007

Ah pois é

A peça de teatro da escola da Teresa correu bem. As crianças excederam todas as expectativas. Com o auditório de IPJ a abarrotar, não se acabrunharam e, pelo contrário, encheram-se de brios e brilharam.

As mães (e pais, embora em minoria) verteram baba e talento.

 


No Domingo passeámos o stress por veredas de encantar.

13 abril 2007

Em jeito de explicação

do post anterior.

Nós podemos ficar com o cão (cadela, neste caso). A família de acolhimento tem essa possibilidade. Só que se nós ficarmos com ela não podemos continuar no projecto.

4 filhos, uma gata,peixes e um cão é o nosso limite. Se ficarmos com ela temos que deixar de ser família de acolhimento de cães-guia. Há falta de famílias de acolhimento, faríamos falta ao projecto.
Neste momento os invisuais portugueses esperam até 2 anos, por um cão.

A Escola já arranjou uma excelente família para ficar com ela.
Estes cães rejeitados do programa são muito procurados como animais de estimação, porque já levam um ano de treino de obediência, trela, etc. São animais calmos, muito sociáveis e com regras definidas e apreendidas.

12 abril 2007

Ollie versus cão-guia

O que ninguém esperava aconteceu. A Ollie não pode ser cão-guia. A esterilização estava marcada para hoje, antecedida dde radiografia à anca para despiste da displasia. Nada na sua constituição física o fazia prever, mas apresenta displasia coxofemural da anca esquerda. Isto elimina-a do programa. É uma deficiência genética que pode levar o cão a mancar e a sofrer de fortes dores o que é incapacitante, para um animal de trabalho constante junto de um invisual.
É uma pena muito grande para nós, educador e demais pessoal da Escola de Mortágua, perder do programa esta cadela, duma inteligência muito acima da média.

Nota curiosa (ou nem por isso) é que dois dos nossos filhos nasceram com luxação congénita da anca que, grosso modo, é exactamente a mesma coisa.

11 abril 2007

Ollie



Cresce, em tamanho e inteligência nata. Enche-nos a casa e as brincadeiras.
Vai entrar numa nova fase: treino específico para cão-guia.

Um bom artigo sobre a Escola de Mortágua.

09 abril 2007


Estar com as mãos paradas não é para mim.
Mesmo a ver televisão, um filme ou a conversar, tenho que dar ocupação às mãos.
Nestes dias nasceram 2 gatos, uns elásticos e uns arrumadores para pincéis e lápis.

A roupa, essa continua à espera do ferro....



Assim que arranjar nome para os tarecos ,vão para a loja.
Posted by Picasa

08 abril 2007

Papel ou plástico?

A cidade de San Francisco aprovou nessa última terça-feira uma lei que proibirá o uso de sacolas plásticas em supermercados grandes, tornando-se a primeira cidade nos Estados Unidos a abolir o uso dessas sacolas. Os supermercados têm seis meses para cumprir a lei e as farmácias - que aqui vendem de tudo um pouco, não só remédios - tem o prazo de um ano. De agora em diante, os supermercados terão como opção o uso de sacolas biodegradáveis feitas de maizena ou sacolas de papel reciclado.

As sacolas plásticas começaram a ser usadas nos Estados Unidos há 50 anos, inicialmente como um saquinho para sanduíches e como uma alternativa para os sacos de papel. No momento, 180 milhões de sacolas plásticas são distruibuídas anualmente na cidade de San Francisco. As sacolas são difícies de reciclar e muitas vezes acabam nas águas dos rios e do mar, matando animais marinhos.

O Departamento do Meio-Ambiente de San Francisco e o Worldwatch Institute (O Observador do Mundo), estima que de 4 a 5 trilhões de sacolas plásticas são usadas pelo mundo anualmente. São necessários 430 mil galões de petróleo para a produção de 100 milhões de sacolas plásticas.

Então, da próxima vez que você for ao supermercado, lembre-se de trazer uma sacola de casa. Minha mãe sempre saía de sacola em punho quando ia ao supermercado ou à feira. Estou tentando viver o exemplo dela.

06 abril 2007

Páscoa

Não gosto da Páscoa. Nunca gostei.

Filha de pais muito religiosos, este era o tempo das intermináveis vias sacras, do jejum.
Era proibido isto e aquilo, obrigatório rezar o terço diariamente.

O dia de Páscoa era para mim um suplício. O padre da aldeia (nas Terras do Demo) percorria, com o sacristão, todas as casas onde era obrigatório beijar os pés dum Cristo na cruz. A imagem de todas aquelas pessoas a babarem-se em cima daquela cruz, que eu era obrigada a beijar vezes sem conta, em todas as casas dos familiares chegados e afastados, ainda hoje me arrepia.
Nem o salpicão, a broa e o pão de ló, comidos a seguir, me sabiam bem.

Também não atino com o coelho que dá ovos.

Desta tradição gosto dos ovos (kraslice) e desgosto da pomlázka.

03 abril 2007

Relatório de férias

As férias estão a meio - puf, puf - o mau tempo não tem ajudado para os grandes passeios atempadamente planeados. Porque será que me dou, ainda, ao trabalho de planear estas coisas, se depois saem sempre furados (os planos). Mas, recapitulando:

- o primeiro domingo de férias foi passado na serra de Mira d'aire e Candeeiros num looongo passeio. Os pais e os 3 filhos mais novos. Correu bem, os pitotes adoraram, o adolescente assim assim, os pais (velhotes) estafaram-se. Levantar às 6 h da madrugada e entrar na cama 20 horas depois (mudança da hora incluída), já não é bem para estes ossos.

- durante a semana, umas piscinas, uns passeios pelo Fontelo, muita BD, desenhos, pinturas, idas à biblioteca municipal, e, o mais importante, os ensaios da peça da escola da T. a apresentar na 1ª semana de aulas. Esta inteiramente a cargo de 3 (três) mães malucas e seus respectivos rebentos. Ai, ai...meto-me em cada uma...

- neste Domingo um passeio pedestre com os 2 pikininos. Um passeio há muito pensado e sempre adiado. 7 km bem medidos. As minhas pernas não deixam mentir. A Teresa adorou, o Alexandre, nos últimos 2 km, pediu cavalitas, a cadela dormiu todo o dia seguinte.

- ontem a Teresa participou numa actividade de escrita criativa na Biblioteca de Viseu (site inexistente!!!!).

- hoje, bem, puf, puf...

(continua)