09 maio 2007

Ideias para "alindar" o nosso planeta - parte II *

Limpar a casa sem poluir o planeta.

Gosto de viver numa casa mais ou menos brilhante, a cheirar a lavado.
Não gosto do cheiro dos detergentes, nem daqueles com aromas a pinho, lavanda e etc's.
A limpeza regular implica o uso de produtos compostos por elementos nocivos ao meios ambiente.
A acumulação das substâncias dos produtos de limpeza nos rios, lençóis freáticos e, posteriormente, no mar, prejudica a vida das plantas e animais que vivem nestes locais. Consequentemente prejudica-nos a nós que nos alimentamos desses animais e plantas.
A espuma branca ("cisne-de-detergente") reduz a penetração do oxigénio do ar na água, diminuindo assim o oxigénio disponível na água para respiração desses seres. Os fosfatos favorecem a multiplicação de algas vermelhas, que em excesso também prejudicam a oxigenação da água.

A soma dos inúmeros produtos de limpeza que usamos em nossas casas (detergentes para a roupa e loiça, amaciadores, sabonetes, shampoos, pastas de dentes, desinfectantes, tira-nódoas, limpa-vidros, amoníaco, lixívia, etc, etc) perfaz um número muito elevado.
Essa combinação potencializa os impactos sobre a qualidade das águas, sobre a fauna e flora dos ecossistemas, assim como aumenta o perigo para as populações que consumirem estas águas ou se alimentarem desses animais aquáticos posteriormente.

O potencial que os produtos de limpeza sintéticos possuem para causar danos à saúde humana e ao meio ambiente é grande. Por essa razão devem ser usados de forma moderada, cuidadosa e, quando possível, substituídos por outros métodos e produtos menos agressivos aos ecossistemas. Além de optarmos por produtos ecológicos, podemos também tomar pequenas providências no dia-a-dia para diminuir o impacto ambiental dos produtos de limpeza convencionais.

Por exemplo:
. o uso habitual (diário) do sabão azul ou rosa em vez dos tradicionais produtos para limpeza manual da loiça. Limpa muito bem a sujidade normal e, por ser à base de potassa é ambientalmente pouco nocivo. Pode ser utilizado também em nódoas nos tecidos, azulejos e como sabão em pó;

• o uso do aspirador e do pano de pó. Eles diminuem a necessidade do uso de produtos químicos fortes;

• evitar adquirir produtos em cuja fórmula constem componentes como cloro, formaldeído e solventes. É importante não comprar produtos clandestinos, sem embalagem própria ou rótulo que descreva os conteúdos químicos e indique o fabricante, orienta a Organização Não Governamental Greenpeace;

• resgatar o hábito do uso da água quente combinada com sabão para desinfectar ambientes. Os modernos vaporizadores, nada mais são do que uma sofisticação tecnológica dessa antiga e eficiente prática de limpeza. Se juntarmos umas gotas de essência de eucalipto potenciamos e seu efeito nas vias respiratórias;


- o uso de vinagre e água na mesma proporção, para limpar vidros, azulejos e espelhos.

- o uso do bicarbonato de sódio para limpar lava-loiças, lavatórios, bidés, sanitas, banheiras, etc.



E ainda:

• Para a limpeza do forno não é preciso nada mais que água quente, bicarbonato de sódio e palha de aço.

• Para purificar o ar use somente uma mistura de ervas com sumo de limão ou vinagre.

• Tire o pó das lâmpadas. Por incrível que pareça, lâmpadas empoeiradas gastam mais energia.

• Na cozinha, utilize panos em vez de papel absorvente.
Guardanapos de pano em vez de papel.São laváveis e reutilizáveis.

. Para branquear guardanapos, toalhas de mesa, panos de cozinha, e todos os tecidos de cores estáveis, utilizar o sol e uma mistura de sabão rosa ou azul. Poupa-se energia do aquecimento da máquina da roupa e detergentes agressivos.
A roupa agradece e o ambiente também.

via faça a sua parte

* Parte I

12 comentários:

greentea disse...

Ontem, o método de abate que foi testemunhado foi o seguinte:
a Veterinária e o auxiliar usaram luvas de aço (iguais às usadas nos talhos), colocaram açaimes nos focinhos dos cães e injectaram o produto directamente no coração provocando uma tortura atroz que nem sempre causava a morte (alguns animais ainda estavam vivos enquanto os atiravam para a pilha de cadáveres).

Como Munícipe, exijo;

1. que se apurem responsabilidades perante estes actos e os seus mandantes sejam punidos;

2. que se apurem responsabilidades sobre quem traça, nesse executivo, ESTA POLÍTICA, e que se responsabilize igualmente quem a APROVA;

3. que este comportamento de autentica barbárie para com animais acabe no município onde vivo, onde trabalho, onde crio os meus filhos.

Não admito, sob quaisquer circunstâncias, ser cúmplice desta orientação e, muito menos, dos seus procedimentos.

O Sr Presidente - e todo o seu Executivo - não poderá, não deverá, manter-se alheio a este assunto - que é do domínio ético e moral.

Esta não é uma questão de somenos importância - apenas porque os animais não discutem, ou não votam: é uma questão de fundo que implica esse Executivo ao mais alto nível.

E ter-me-ão sempre na linha da frente para denunciar estes e outros terrores mandados e praticados pelos algozes de Beja.


Gisela Cañamero

envie esta denúncia aos seus contactos.
exija o apuramento de responsabilidades por parte da CMB!


Publicada por gisela cañamero em 12:50 AM

Etiquetas: abate cães, barbárie, direitos dos animais


4 comentários:

Mamã Martinho disse...

Eu tb deveria ser ambientalista, pois a minha área de formação e de trabalho envolve o ambioente, mas nem por isso o faço muitas vezes. Gostei de saber as alternativas e em alguns casos (pelo menos sou sincera) vou passar a alterar!
Uma coisa que já faço é evitar o consumo de água nas sanitas, limpar o pó as lampadas, e desligar as luzes que não precisam de estar acesas. Ha claro e reciclagem!

bjs

Mónica

greentea disse...

http://cigarranapaisagem.blogspot.com/2007/03/barbrie-em-beja.html

o texto acima foi publicado neste blog, inicialmente.
Recebi ontem , o mesmo texto divulgado por mail e enviado à Soukha, que está devidamente linkada;
o caso foi apresentado em diversos blogs e pedidas explicações à Camara Municipal - até agora ninguém negou os factos.

Quando alguum animal de companhia e nomeadamente os nossos cães de estimação ou gatos tem de ser eutanasiado por estarem em sofrimento, o processo seguido é a injecção intravenosa que o vai adormecendo sem dor... A dor fica para nos, por termos de nos separar de um ente querido, mas crendo que agimos da melhor forma quando a doença é incurável ou algum acidente o vitimou causando danos irreversiveis.
mas pelos vistos não foi o procedimento utilisado no Canil Municipal de Beja e não será a primeira vez que essa tal vet actua desta forma .
Mas está nas nossas mãos impedi-la de o tornar a fazer!

Eva Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eva Lima disse...

Cara Greentea, a minha caixa de comentários está aberta. Claro que eu entendo que está aberta a comentários referentes ao tema em post. O que não é o caso dos seus comentários.
Ainda assim deixo-lhe umas perguntas:
- Se os cães eram abandonados e potencialmente perigosos não seria perigoso aproximar-se deles sem estarem açaimados? O mesmo consta das boas práticas do manuseamento animal.
- Porquê dar as injecções no coração, e com isso atravessar o externo (um osso muito duro), se com uma injecção intramuscular de cloreto de potássio se resolveria a questão duma forma simples e barata?

Nem tudo o que luz é ouro..nem tudo o que se grita tem que ser verdade.

greentea disse...

Rute said...
Sra. Dª Eva Lima
"...injectaram o produto directamente no coração provocando uma tortura atroz que nem sempre causava a morte ..."

Sim é verdade e existem testemunhas oculares, aliás a forma como esta veterinária eutanasia os animais é e sempre foi extremamente incorrecta, inclusive chegou a fazer uma eutanásia em que o animal levou cerca de 45 minutos a morrer.

Pode acreditar

May 9, 2007 8:04 PM

CGM disse...

Eva, obrigada por não ser uma seca ler-te. Contigo dá vontade de aprender, tenho a certeza que darias uma excelente professora. Transmites entusiasmo na maneira como escreves.

Eu vou aprendendo estas coisas contigo, eu sou muito pelo mais rapido, pelo descartável - erradissimo! Assim que a minha vida entrar em velocidade cruzeiro, já vejo a luz ao fundo do túnel - venho reler-te, nestes post sobre o ambiente. Continua!

Beijinho

Brikebrok disse...

Que descrições horríveis passam pelos teus comentários ...
enfim, vinha só felicitar-te pelos bons gestos ecológicos !
mas vou sair daqui arrepiada ...

aos meus olhos disse...

Olá Eva,
Passando os comentários "fora de época" adiante, tenho apenas a declarar: Eu juro que tento!! Mas nem sempre consigo. Uso aspirador que é simultâneamente purificador do ar, usa um filtro de carbono (nocivo, mas só se directamente em contacto com a pele) e é substituido (o filtro!) apenas de ano a ano. Nas limpezas de cozinha e casas de banho uso uma máquina de vapor (sem detergente de qualidade nenhuma). Mas não me convidem a usar o sabão azul/rosa... Uso-o realmente para corar roupa branca, mas as unhas arrancam-se-me!!
Sabes? É sempre bom relembrar que podemos fazer alguma coisa para minorar as percentagens de poluição.
Bjitos grandes pra vcs.
ana

Costinhas disse...

eh pá... este é um post a destacar sem dúvida!

Vou linkar pode ser?

beijos!

Joana disse...

Tantas dicas!!!! Obrigada! Já faço algumas coisas, ams aprendemos sempre, né??

Anónimo disse...

Ola, what's up amigos? :)
In first steps it is really nice if somebody supports you, so hope to meet friendly and helpful people here. Let me know if I can help you.
Thanks in advance and good luck! :)