24 maio 2007

Culpa e castigo


Ontem zanguei-me na hora de deitar. Demasiado. O quarto da T. todo de pernas para o ar. Sombras e batons por todo o lado. Em folhas de papel, na mesa, na colcha branca da cama...
Fúria agravada com a descoberta dumas sombras minhas destruídas no caos!
Duas palmadas voaram, uns gritos.
Do outro lado choro sentido e aflito pedido de desculpas.

Saí do quarto para contar até dez, vinte, trinta... no caminho encontro o filho grande a ver a Fox (está a menos dum mês dos exames do 12º ano) leva rabecada também. Aqui o pai junta-se ao sermão.

Antes da filhotita adormecer voltei ao quarto, pedi desculpa pelas palmadas, ela pelos estragos.

Ao pequeno almoço recebemos este coração.
Pendurei a culpa no frigorífico.

10 comentários:

aos meus olhos disse...

Ooohhhhhh Eva!!!!! Eu sei o que isso é, mas tem calma (com a pequenita... o 'grandalhão' tem mesmo mais que fazer...), sabes que acho que foi por esse motivo que deixei de ter pinturas(porque usar, nem sei se alguma vez usei). Mas olha que não sei se é do tempo revolto, mas por estes dias tbm disparo em todas as direcções. Acalma (fácil de falar, n'é??), eles não fazem por mal... Estão a crescer e exploram, e mexem, estragam... dá um desconto pequenino, 'tadinha! 'môre lindo...
Bjitos grandes
ana



PS: Sua malvada!! Mais um desafio! É o 3º(!!!!) por estes dias. Como faço??? E em tricot nem sei fazer grande coisa!! Foi só para mostrar as minhas falhas? Foi?? Até ao final de semana vou ver o que posso arranjar. bjito

Alecrim disse...

Tão lindo ser criança, e usar de tanto amor para pedir desculpa...

Bekas C. disse...

A paciência estica, estica, estica....até rebentar! Eu também me passo algumas vezes á custa do quarto da Francisca e das pinturas! Fico possessa mesmo!
Mas gostei do "arrependimento" da T.!
;)
Beijokas!

asn disse...

Bom dia
Apeteceu-me vir hoje a Viseu.
Aqui estou a cumprimentá-la e a solidarizar-me com a sua atitude para com os filhos.
Que reacção mais maravilhosa pode uma mãe/pai desejar dos seus filhos, quando eles percebem o nosso desempenho no sentido de lhes transmitir noções básicas que têm em vista a melhor orientação para a sua própria vida? Quando chegar a altura própria!
Bj
António

Mamã Martinho disse...

Infelizmente ser mae é isso mesmo, ter de ralhar quando fazem mal. Custa imenso depois, mas se o não fizer-mos eles não aprendem. A forma de ela te pedir desculpa foi bastente imaginativa e representa que está realmente arrependida.

Bjs

Mónica

PS- respondi á tua pergunta no meu blog.

Anónimo disse...

Pois,não somos de ferro e volta e meia também nos passámos.O que interessa foi o desfecho para ambas e a terna maneira dela vos dizer que vos ama! :)))

beijo grande para as duas :*

Anna^

Maria disse...

A paciência tem mesmo limites! Que maneira imaginativa de pedir desculpa.

joana disse...

Que ternura de post... ontem o nosso dia também acabou mais ou menos assim, não houve palmadas porque não calhou, mas gritei mais do que devia, ela passou de todos os limites... custa tanto! Ainda fizemos as pazes antes de dormir, como sempre, mas fico sempre tristinha, tenho de ter na cabeça que é o melhor que lhe posso fazer, mostrar-lhe que às vezes é demais, para não se transformar numa garota irresponsável e malcriada... enfim, vida de mãe e a culpa, ai a culpa, sempre a culpa, ela é que estraga tudo!!!!!

Pandora disse...

Bem, eu faço sempre uma tempestade num copo de água, mas depois arrependo-me muito, e acabamos (quase) sempre a pedir desculpas uma á outra. É que as palmadas doem-me mais a mim do que a elas.

Carla O. disse...

Infelizmente acontece-me tanta vez...
Um beijo grande