11 abril 2005

PRAGA

A visita do Jaroslav deixou-me uma dor funda. Saudade da "minha" Praga.
Quero ir beber uma cerveja Plzen ao Pinkasu, sentar-me na Praça Velha à espera que o relógio da torre da Radnice mostre os doze Apóstolos e a caveira. Quero calcorrear o Caminho Real e chegar ao Castelo com os bofes de fora. Seguir para Dejvice tomar um café (turco) sem os chatos dos turistas alemães.
Quero ir correr à Letná, sentar-me no pedestal que já foi de Estaline, e tentar contar as torres
(ainda não consegui chegar às cem que dizem que tem) da Stovezatá Praha. Ver os raios de sol brilharem no telhado dourado do Teatro Nacional.
Quero marcar um encontro debaixo do rabo e ir namorar para os parques da Malá Strana. Quero subir o Vltava num barco com banda de jazz. Ouvir Smetana na igreja de S. Nikolau ou Mozart na de Santo Inácio.
Quero...que estes 2800 km fiquem mais curtos.

2 comentários:

Tão só, um pai disse...

Ah, como te entendo. Saudades de respirar de forma diferente ...

Eva Lima disse...

pai só,
...nem tu imaginas...