15 março 2006

OPA

Ó pá, e se a Espanha fizer uma OPA à gente?

Cena possível
A batalha em vez de ser em Aljubarrota será na Bolsa de Valores de Lisboa (opção Madrid)

Cena alternativa
Oléééé*!

* de entusiasmo

10 comentários:

Anna^ disse...

OPÁ será???
Da maneira q isto anda....!

bjokas ":o)

aos meus olhos disse...

Olha, nós por aqui estamos muito pertinho deles eu até acho que pertencemos a Portugal por engano.
Agora mais que nunca, estradas boas não chegam cá, escolas fecham quase todas nas redondezas, maternidades encerram tbm as portas, resumindo, aqui neste cantinho do norte até nos dava jeito pertencer a Espanha. (eu até tenho lá uma costela!)
bjitos
ana

carla disse...

ahahahahahahah, bem nem sei bem o que pensar!! Seria para pior ou para melhor?

Beijos

Rui Martins disse...

E se fizesse? Por mim... Que faça a tal OPA, não me choca nada integrar Portugal numa espécie de "federação ibérica", desde que a "Espanha" enquanto tal se extinga e que passemos a integrar uma nova entidade transnacional. Só teríamos a ganhar.

Rui Martins disse...

E se fizesse? Por mim... Que faça a tal OPA, não me choca nada integrar Portugal numa espécie de "federação ibérica", desde que a "Espanha" enquanto tal se extinga e que passemos a integrar uma nova entidade transnacional. Só teríamos a ganhar.

aos meus olhos disse...

O que nos passa pela cabeça!! A Espanha só quer negócios rentáveis...E nós estamos longe disso...

Sá Morais disse...

Ó caro Rui... económicamente podia ser bom para nós... mas... Só de pensar nisso dá-me arrepios no corpo! Muita gente morreu para que isso nunca acontecesse... Essa federação ibérica não seria o fim dos projectos do teu MOVV? Ainda se fosse Portugal-Galiza...

Carla O. disse...

Ahahahahah!!! Só mesmo tu!
Mas olha, a rir e a brincar, às tantas já faltou mais para isso ;)...
Beijocas nossas

Carla disse...

Ópá... ainda gostava de ver uma sevilhana a dançar o Vira ;o))

Bom fim de semana

Raquel V. disse...

EU cá n me importava nada!!!!!
Só queria que a língua se mantivesse, que a nossa língua é rica e perder-se era uma pena, de resto... siga!