31 outubro 2005

Reciclar, reciclar, reciclar sempre...

Inspirada pelas minhas musas fui buscar roupas velhas usadas dos meus filhos e decidi-me a experimentar o quilting.

Lembro-me de ver, em miúda, as mulheres da aldeia da minha mãe, ao Domingo, sentadas numa lage solarenga a coserem mantas de trapos. Davam aproveitamento a todas as roupas que a família deixasse de poder usar. Camisas, saias, blusas, toalhas rasgadas eram assim reutilizadas. As viúvas, que nas aldeias da Beira Alta vestiriam o resto da sua vida de negro (ainda hoje), davam assim uso às suas vestes coloridas.
Faziam grandes pedaços de novo tecido que era depois reaproveitado para mantas (o mais frequente), sacos de compras, sacos para os cereais, feijão, chás e mesmo saias para o Inverno e coletes para homem. Como era forrado tornava-se um tecido quente.


A ideia é fazer uma mochila para a Teresa. Quando estiver pronta mostro.


Já descobri que é difícil. Fiquei com os dedos bastante picados.
Tentei a máquina de costura mas não fica tão perfeito.

3 comentários:

rosa disse...

Está a ficar linda!

mamã Diana disse...

Olha, olha, tenho uma caixinha igualzinha a essa... agora desse talento, só para o ponto de cruz e crochet...

Beijinhos.

Raquel V. disse...

E é assim que descobrimos os blogs e favoritos da net dos de quem gostamos!