20 fevereiro 2009

O pão nosso de cada dia




Ando ainda encantada com minha máquina de fazer pão. Acordar e sentir o cheiro do pão acabado de fazer é bom. Muito bom.
Não foi fácil acertar nas receitas de bom pão, as que vêm com a máquina não nos agradaram, saía um pão seco e desenxabido. Parece que o segredo está no fermento. O melhor é o de padeiro, comprado nas padarias ou o da padaria do Continente (1/3 para cada pão). Já consegui fazer pão de todos os sabores - com farinha integral, sementes de girassol, sésamo e linhaça, de farinha de centeio, ou misturas de farinha saborosas.
Para amassar e levedar massas de bolos, biscoitos e até pão d'avó também já está aprovada.

5 comentários:

Isabel disse...

dos pães que eu provei feitos nessas máquinas posso dizer que gostei, mas para mim aquilo não é pão, pão tem que ser cozido no forno. O teu tem bom aspecto.

L. disse...

Humm! Já ia...tem mesmo um ar apetitoso!

ana disse...

Deixei a minha máquina um pouco de lado. Mas ao ver o teu pão, deu-me vontade de a usar novamente. Depois de "acertar" com o modo de fazer pão bem gostoso é simples e muito cómodo, verdade?
Está tudo bem? Bjito
Ana

Carlinha disse...

Que bonitos estão!
Eva, querida, gostaria de te enviar o molde das galinhas, envia-me o teu endereço de e-mail para retalhodelua@yahoo.com.br
beijocas daqui do Brasil!

Carla O. disse...

Decidadamente, tenho que arranjar uma máquina dessas... é que contigo já são várias as pessoas que me acenam com as vantagens da dita e essas receitas todas de pães saborosos e diferentes.
Bjs